Metal Mecânica

Linha de produção da GM em São Caetano do Sul tem 274 novos robôs e prensa de 18 m de altura

O complexo industrial da General Motors em São Caetano do Sul (SP) passou por atualizações para a produção da Nova Montana, começa a chegar às concessionárias Chevrolet de todo país a partir de meados de fevereiro. As obras para receber a picape levaram mais de um ano para ficar prontas e foram executadas em etapas, no intuito de evitar prolongadas interrupções na linha, que já montava o Tracker e o Spin.

A fábrica recebeu 4 mil m² de novas instalações. Isso permitiu uma completa readequação do fluxo fabril, que tem cerca de quatro quilômetros de extensão e onde operam 274 novos robôs, elevando o nível de automação e a segurança dos operadores. Além disso, foi instalada uma espécie de scanner no fim da linha que faz a conferência da montagem da carroceria usando um protocolo de inteligência artificial.

A principal novidade, porém, foi a instalação da mais rápida prensa da GM nas Américas. Apenas esta máquina ocupa quase um quarteirão. São 96 metros de comprimento, por 12 metros de largura e 18 metros de altura, sendo sete deles no subsolo. A nova prensa tem capacidade para estampar até 30 mil peças ao dia, como capô, para-lamas, portas e tampa traseira. Este volume representa duas vezes mais do que modelos tradicionais de geração anterior, consumindo aproximadamente metade da energia elétrica. Aliás, importante foco da reformulação foi o aumento dos índices de sustentabilidade nos mais variados processos.

Outra novidade é o carrinho autônomo específico para o transporte de peças de grande porte, que foi desenvolvido pela própria GM no Brasil. Tudo isso permitiu que a fábrica de automóveis há mais tempo em operação no país, com mais de nove décadas de história, se transformasse numa das mais modernas e competitivas do mundo.

Tanto a atualização da fábrica de São Caetano do Sul como o desenvolvimento da Nova Montana fazem parte do atual ciclo de investimento de R$ 10 bilhões da empresa a ser aplicado até meados da década no país.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo