Metal Mecânica

MetaIndústria ajuda empresas brasileiras a adotar a Indústria 4.0

O projeto MetaIndústria, uma iniciativa da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), reunirá, em seus primeiros 24 meses de operação, os principais conceitos acadêmicos, o conhecimento prático das maiores empresas de tecnologia do mundo e pelo menos 100 empresas brasileiras. Em parceria com a SPI Integração (SPI), o MetaIndústria contará com um espaço ciberfísico baseado em Brasília e montará laboratórios para desenvolvimento e demonstrações práticas em diversas regiões do país.

A proposta é simples: as empresas participantes são aquelas com demandas de expansão do uso de tecnologia, reformas de linha de produção ou outras adaptações necessárias para aumento da produtividade por meio da adoção de uma estrutura industrial digitalizada e integrada. E todas receberão acesso a treinamentos teóricos e qualificação, consultorias, avaliações de cenário, acompanhamento de parceiros e acesso a recursos de ponta como inteligência artificial, realidade aumentada e virtual e ambientes tanto físicos (laboratórios) quanto digitais de alta fidelidade (tecnologia Omniverse, da Nvidia).

“O Brasil nunca fez nada parecido e nem com esse escopo”, diz Igor Calvet, presidente da ABDI e um dos principais idealizadores do projeto. O MetaIndústria contará com um corpo chamado de Future Board, com representantes de 10 empresas ativas e diretamente envolvidas no direcionamento das ações do MetaIndústria. Esse grupo irá validar as propostas de melhorias e efetividade das ações desenvolvidas pelo MetaIndústria em relação à mobilização, ganhos de produtividade e impacto econômicos gerados pela interação entre empresas usuárias, empresas parceiras de tecnologia e universidades. Até o momento, sete membros estão confirmados: Nestlé, Braskem, São Martinho, Bio-Manguinhos, Petrobras, Dexco e Aché Laboratórios Farmacêuticos.

“Aquele empresário que deseja investir em tecnologia, que deseja avaliar as estratégias, o risco e o momento certo para apostar na digitalização vai encontrar aqui as melhores ferramentas de avaliação do país. E terá acesso à melhor tecnologia disponível no mercado também”, garante Calvet, referindo-se à qualificada lista de parceiros de ponta em tecnologia, que conta com Qualcomm, SiDi (Instituto de Ciência e Tecnologia), Nokia, Nokia Bell Labs, Siemens, Nvidia, Universal Robots, Rockwell Automation, Dassault Systèmes, Labsoft, Promon Engenharia, RVC, Eletronor, TD Synnex, N&DC, Dimensional, Edge, Virtual Plant, F2iT, Contric, ESS, ESSS, SGS, Phoenix Contact e Omron.

O MetaIndústria opera em três vertentes: Modelo de Negócios, Redução de Risco da Transformação e Preparação da Mão de Obra. “Todas as empresas que participarem serão apresentadas aos tipos de tecnologia disponíveis, serão orientadas para compreenderem onde realmente seus negócios podem ser beneficiados com inovação e estarão qualificadas para planejar e executar a transformação para a Indústria 4.0 adequada à sua realidade, sem falsas expectativas”, explica Élcio Brito, sócio-diretor de tecnologia e inovação da SPI Integração. “A empresa terá acesso a um conjunto de soluções e produtos de tecnologia juntamente com uma avaliação econômica para tomar uma decisão de investimento e reduzir o risco de desperdiçar recursos”, completa Brito.

Um dos quesitos para participar do MetaIndústria é que a empresa aceite abrir suas portas para outros negócios interessados em conhecer as soluções aplicadas no chão de fábrica. “O conceito por trás do MetaIndústria é mais radical que incremental, ou seja, ele existe para fazer em vez de apenas debater”, ressalta Calvet. Esse ambiente é criado por meio da convergência de projetos industriais de automação e robótica, assim como tecnologias de operação e informação. “Esse ecossistema precisa se retroalimentar e gerar crescimento para todo o Brasil, não é e nem pode ser um benefício para poucos. É um salto positivo e irreversível para a indústria nacional”, avalia Calvet.

METAVERSO – O início das operações do MetaIndústria envolve o surgimento de outro elemento: Metaverso ABDI. Ele vai funcionar como uma plataforma ciberfísica, com soluções desenvolvidas a partir das experiências reais e com o acesso direto de empresas demandantes aos principais fornecedores de tecnologia do Brasil. O Metaverso também permitirá que os participantes visitem os laboratórios em São Caetano do Sul (SP) e Porto Alegre (RS), por meio das ferramentas de metaverso. Toda essa estrutura foi criada com a expertise da equipe de 138 especialistas da SPI e será operada no espaço Data ABDI, a central de comando, soluções e monitoramento da Agência, em Brasília (DF).

É justamente esta natureza ciberfísica e sempre crescente que permitirá a entrada de mais parceiros, outros laboratórios e distribuidores ao longo dos dois anos iniciais do projeto, e sua expansão nos anos seguintes. Quando toda a estrutura estiver em operação, ela será conectada via óculos virtuais e permitirá que o maquinário seja operado de qualquer lugar do Brasil e soluções sejam experimentadas em tempo real, graças à conectividade da rede industrial 5G, outra tecnologia apoiada e disseminada pela ABDI.

SELEÇÃO DE EMPRESAS  – A seleção de empresas para participar do MetaIndústria é conduzida com base numa análise criteriosa de quatro dimensões:

– Certificações básicas de ciclos de revisão de processos;

– Engajamento de alta liderança, ou seja, empresas que enviem seus líderes para o curso de três dias no laboratório da SPI, em São Caetano do Sul;

– Comprometimento em compartilhar as experiências com outras empresas;

– Nível de maturidade tecnológica médio.

Para participar, basta visitar http://www.metaindustria.abdi.com.br  e responder ao formulário de triagem.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo