Metal Mecânica

Pedidos para a indústria alemã de máquinas-ferramenta recuam no segundo trimestre

Os pedidos recebidos pela indústria alemã de máquinas-ferramenta no segundo trimestre de 2023 caíram 3% em termos nominais em relação ao mesmo período do ano passado. Os pedidos da Alemanha caíram 11%, enquanto os do exterior aumentaram 1%. O nível de pedidos caiu 7% no geral no primeiro semestre do ano. As encomendas domésticas caíram 15% em relação ao ano passado, enquanto as encomendas do exterior caíram 4%. Isso representa uma queda de 13% nos pedidos em termos reais, de acordo com balanço da VDW, a Associação Alemã de Fabricantes de Máquinas-Ferramenta, divulgado no dia 15 de agosto.

“Houve um aumento surpreendente na entrada de pedidos no final do segundo trimestre, semelhante a março”, relata o Dr. Wilfried Schäfer, diretor executivo da VDW. O principal impulso veio dos países da Zona do Euro no segundo trimestre. O aumento de pedidos que se materializou no final do segundo trimestre se aplica tanto a equipamentos de usinagem quanto a equipamentos de conformação.

“É claro que sabemos por experiência que o resultado de um único mês não indica uma reviravolta”, esclarece Schäfer. Em vez disso, as flutuações foram atribuídas aos negócios de projetos, particularmente à tecnologia de conformação. Além disso, pedidos de setores em crescimento, como mobilidade elétrica, energia eólica, aeroespacial e defesa, estão aumentando os níveis de entrada de pedidos. O negócio de máquinas convencionais, por outro lado, foi um pouco mais fraco, pois os clientes de pequeno e médio porte estão inquietos e adiando investimentos. As compras de máquinas financiadas por crédito também estão se tornando mais desafiadoras devido ao aumento das taxas de juros.

As vendas permaneceram estáveis ​​em nível elevado. Em termos nominais, cresceu 21 por cento no primeiro semestre do ano e 13 por cento em termos reais. A utilização da capacidade aumentou ligeiramente novamente em julho deste ano, de 88,3 para 90,5 por cento.

A carteira de pedidos está caindo relativamente devagar. “Assim, a previsão da VDW de 10% de crescimento na produção no ano atual permanece válida”, conclui Schäfer. Os mercados externos continuam a representar o principal motor, sendo a Ásia a única região com balanço positivo.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo