Eletrônica e Informática

Preços dos eletroeletrônicos têm queda anual de 6,2% no e-commerce

Os preços dos produtos eletroeletrônicos vendidos no e-commerce brasileiro apresentaram queda anual de 6,2% em maio de 2024, de acordo com o Índice de Preços Fipe/Buscapé. A pesquisa, que monitora 47 categorias de eletroeletrônicos e mais de 2 milhões de preços continuamente, com informações do comparador de preços Buscapé, mostra uma sutil tendência de redução nas quedas anuais de preços em abril e maio.

 

A queda de -0,81% nos preços de eletroeletrônicos, verificada no mês, reforça a deflação do segmento que, de acordo com a série de 29 meses do Índice Fipe/Buscapé, apresentou aumento de preços somente em 5 meses.

 

Para Sergio Crispim, pesquisador da Fipe, a queda dos preços em produtos eletrônicos é um fenômeno de natureza global. “Fatores estruturais da indústria de eletrônicos, como a comoditização dos produtos, grande escala de produção orientada para o mercado global, muita inovação e encurtamento do ciclo de vida dos produtos, acompanhados por intensa concorrência e fácil comparabilidade das ofertas, ajudam a explicar a tendência de queda de preços em várias categorias de produtos. Mas há categorias caracterizadas por quedas menores, como a linha branca, ou até por aumento de preços, como os aparelhos de ar-condicionado. Neste caso, o aumento de preços foi causado pelo descompasso entre a demanda, fortemente impulsionada pelas ondas de calor, e a oferta, negativamente impactada por problemas de logística em Manaus.”

 

 

SMARTPHONES – Os grupos de produtos que tiveram as maiores quedas anuais de preços, em maio de 2024, foram celulares (-13,7%), informática (-10,6%) e áudio e vídeo (-6,6%). O único grupo que teve aumento de preços foi o de eletrodomésticos (4,1%), influenciado principalmente pelos preços de aparelhos de ar-condicionado, que tiveram aumento anual de 17%. As outras três categorias que compõem o grupo tiveram queda: lavadora de roupa (-3,7%), geladeira (-1,4%) e fogão (-1,1%).

 

Para Francisco Donato, superintendente executivo da Mosaico no Banco PAN, empresa detentora das marcas Buscapé e Zoom, as inovações e os recursos atualizados dos dispositivos eletrônicos, principalmente nas categorias de smartphones, tablets e computadores, impulsionam a deflação contínua nos preços destes produtos. “A corrida das grandes marcas por inovação faz com que as opções de dispositivos lançados tenham diferentes públicos, ou seja, linhas mais populares e outras opções superiores. Apenas isso já equaliza o preço geral da categoria. Porém, os consecutivos lançamentos também fazem com que os valores dos produtos de maior prestígio sejam impactados com uma contínua queda”, analisa.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo