Metal Mecânica

Produção industrial retoma o crescimento e emprego segue em alta, indica pesquisa da CNI

Grandes e médias empresas industriais retomaram ritmo de produção em março de 2024, segundo a Sondagem Industrial. A pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) apurou aumento na produção industrial e no emprego nas indústrias desses portes. O indicador de evolução de produção marcou 51 pontos no terceiro mês deste ano, diferentemente de fevereiro, quando estava em 48,5 pontos. O índice de evolução do número de empregados atingiu 50,4 pontos em março e segue 2 pontos acima da média para o período do ano.

 

“A indústria começou 2024 com o mercado de trabalho aquecido e as pesquisas mostram que essa tendência continua. Entretanto, apesar das altas na produção e no emprego, a demanda interna ainda é um problema para os empresários industriais”, explica o gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo.

 

Por outro lado, os empresários industriais demonstraram insatisfação com a situação financeira no início deste ano. O indicador de satisfação caiu 1,6 ponto em relação ao último trimestre de 2023, de 51,1 pontos para 49,4 pontos em março de 2024. Isso mostra que os empresários mudaram a percepção de satisfação para insatisfação em relação ao lucro.

 

Além disso, o índice de evolução do preço de matérias-primas aumentou 2 pontos, de 54,8 para 56,8 pontos, e indica uma percepção de alta de preços mais intensa e disseminada.

 

Com isso, a falta ou alto custo de matéria-prima retornou ao ranking de principais problemas apontados pela indústria, em terceira posição com 19,6% das respostas. No último trimestre do ano passado, a adversidade estava em sexta posição.

 

A elevada carga tributária continua em primeiro lugar, apontada por 35,7% dos empresários. Em segundo, segue a demanda interna insuficiente, assinalada por 30,6%. As posições são as mesmas verificadas no final de 2023.

 

A Utilização da Capacidade Instalada (UCI) se manteve estável em 68%, pelo segundo mês consecutivo. Usualmente, é o esperado para o mês quando comparado com a série histórica.

 

A pesquisa mostrou alta dos estoques na passagem de fevereiro para março, como aponta o índice de evolução dos estoques (50,4 pontos). Mesmo com a alta dos estoques, eles permanecem abaixo do nível esperado pela indústria, como mostra o índice de estoque efetivo em relação ao planejado (49,8 pontos). É o quarto mês consecutivo que a pesquisa não registra excesso de estoque.

 

EXPECTATIVAS – Em abril de 2024, os indicadores de expectativa de quantidade exportada, de compras de matérias-primas e de demanda avançaram, enquanto a expectativa do número de empregados na indústria se manteve estável. Todos os indicadores apontam expectativas mais otimistas quando comparados à média histórica do período.

 

O indicador de intenção de investimento atingiu 57 pontos este mês, após avançar 0,5 ponto em relação a março. Com a alta, o índice está 5,1 pontos acima da média histórica da série (51,9 pontos).

 

A Sondagem Industrial, realizada pela CNI, entrevistou 1576 empresas de pequeno, médio e grande porte por mês. Para este levantamento, os empresários foram questionados entre os dias 1° e 9 de abril de 2024.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo