Metal Mecânica

Protótipo do carro voador da Eve deve passar por seus primeiros testes de campo ainda este ano

 

A Eve Air Mobility, subsidiária da Embraer, deverá realizar ainda este ano o primeiro voo de teste do “carro voador” que leva o nome da empresa, que foi criada em 2020 pela EmbraerX, a divisão de inovação da fabricante brasileira de aviões.

 

Ao mesmo tempo, a Eve também deve começar a preparar as instalações fabris para o início da produção do carro voador, que será feita em uma área na unidade da Embraer em Taubaté.

 

De acordo com Francisco Gomes Neto, presidente e CEO da Embraer, por isso, 2024 será “um ano chave para a Eve”, que já tem quase 3 mil encomendas do novo veículo aéreo. A Eve espera que as primeiras entregas e a entrada em serviço do modelo ocorram em 2026.

 

“A empresa obteve várias conquistas significativas em 2023, como a seleção de fornecedores o início da montagem do primeiro protótipo em escala real”, disse Gomes Neto, segundo quem a Eve também realizou no ano passado um teste bem sucedido de seu software de gerenciamento de tráfico aéreo urbano no Reino Unido.

 

Por estas razões, a confiança no sucesso do projeto do carro voador – cujo nome técnico é veículo elétrico de decolagem e pouso vertical, ou eVTOL – é total dentro da Eve, garantiu o executivo, para quem em breve os voos de eVTOL se tornarão um meio de transporte comum em boa parte do planeta.

 

TRÁFEGO – Para Gomes Neto, de qualquer forma, o progresso feito até agora pela Eve, se a deixa ainda mais confiante de que está no caminho certo, não significa que a empresa não precisa se mobilizar para desenvolver as bases do mercado global de mobilidade aérea urbana.

 

Neste sentido, a Eve também tem direcionado esforços para estabelecer um modelo de gerenciamento do tráfego aéreo urbano (ATM) para apoiar a introdução e o crescimento do mercado de uma forma harmonizada e segura.

 

No mês de março, por exemplo, a empresa apresentou no Airspace World, em Genebra, na Suíça, o nome do seu software de gerenciamento de tráfego aéreo urbano e forneceu atualizações sobre o desenvolvimento da solução.

 

Batizado de Vector, ele será uma solução de software desenvolvida para enfrentar não apenas os desafios atuais do gerenciamento do tráfego aéreo urbano para as operações de Mobilidade Aérea Avançada (AAM), como também os desafios futuros.

 

Os serviços da solução têm seu foco nos operadores de frotas e de “vertiportos” e nos futuros prestadores de serviços para a AAM, incluindo os prestadores de serviços de navegação aérea.

 

A Eve está, neste momento, avançando em direção a uma versão operacional do software para que os clientes possam experimentar e colaborar no avanço do mercado.

 

Segundo a o executivo da Eve, o Vector permitirá que os eVTOLs sejam integrados a outras aeronaves que voam no espaço aéreo urbano de baixa altitude desde o primeiro dia de operação, e fornecerá a automação necessária para permitir a escalabilidade do mercado de mobilidade aérea urbana.

 

Até o momento, a Eve tem 14 clientes interessados na solução, incluindo operadores de frotas, vertiportos e provedores de gerenciamento de tráfego e espaço aéreo. (texto: Alberto Mawakdiye/imagem/divulgação)

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo