Eletrônica e Informática

Remessas mundiais de PCs diminuíram 16,2% em 2022

No quarto trimestre de 2022 foi registrado um total de remessas de PCs de 65,3 milhões de unidades, o que representa uma queda de 28,5% em relação ao mesmo período de 2021, de acordo com o Gartner, que atua no segmento de pesquisa e aconselhamento para empresas. Esse é o maior declínio trimestral na quantidade de remessas do setor desde que o que a companhia começou a rastrear o cenário de PCs em meados da década de 1990. No total, em 2022, o mercado global de PCs atingiu 286,2 milhões de unidades, em uma queda de 16,2% em relação ao ano anterior.

“A antecipação de uma recessão global, o aumento da inflação e as taxas de juros mais altas tiveram um grande impacto na demanda de PCs”, afirma Mikako Kitagawa, analista e diretora do Gartner. “Como muitos consumidores já têm PCs relativamente novos que foram comprados durante a pandemia, a falta de acessibilidade está substituindo qualquer motivação para comprar, fazendo com que a demanda por novos computadores caia para o nível mais baixo dos últimos anos.”

“O segmento de PCs corporativos também está sendo impactado por uma desaceleração da economia”, diz Kitagawa. “A demanda por computadores entre as empresas começou a cair no terceiro trimestre de 2022, mas o ambiente agora mudou da suavidade para a deterioração. Os compradores empresariais estão estendendo os ciclos de vida dos equipamentos e atrasando as compras, o que significa que o mercado provavelmente não voltará a crescer até 2024.”

Simultaneamente, os níveis mais altos de estoque de PCs começaram a crescer no primeiro semestre de 2022 e se tornaram um gargalo para o mercado de computadores. A baixa oferta de equipamentos causada pela alta demanda e pelas interrupções na cadeia de suprimentos até 2021, rapidamente se transformou em excesso de oferta, uma vez que a demanda desacelerou rápida e significativamente.

Os três principais fornecedores no mercado mundial de PCs permaneceram inalterados no quarto trimestre de 2022, com a Lenovo mantendo o primeiro lugar em remessas.

Embora a Lenovo tenha mantido uma participação de mercado de 24%, a empresa teve seu declínio mais acentuado desde que o Gartner começou a monitorar o mercado de PCs. As vendas da Lenovo caíram em todas as regiões, exceto no Japão, mais de 30% na região da Europa, África e Oriente Médio (Emea) e na América Latina.

A HP e a Dell também registraram declínios historicamente acentuados. A HP foi mais atingida no mercado Emea, onde as remessas diminuíram 44% em relação ao ano anterior. Para a Dell, a fraca demanda no mercado de grandes empresas impactou os embarques no segundo semestre de 2022.

VISÃO REGIONAL – O mercado de PCs dos Estados Unidos caiu 20,5% no quarto trimestre de 2022, registrando seu sexto trimestre consecutivo de declínio nas remessas. Ecoando a tendência do mercado global de PCs, os gastos de consumidores e empresas com computadores diminuíram devido às condições econômicas.

“Mesmo quando os fornecedores ofereciam grandes descontos para PCs durante as festas de fim de ano na tentativa de reduzir o estoque, os consumidores não se deixaram convencer e optaram por economizar dinheiro”, destaca a analista.

A HP assumiu o primeiro lugar no mercado de PCs dos Estados Unidos com base em remessas com 26,8% de participação de mercado. A Dell segue com 23,4% da participação no mercado de PCs dos Estados Unidos.

O mercado de PCs da Europa, África e Oriente Médio (Emea) teve um declínio histórico de 37,2% no quarto trimestre de 2022, devido à interseção de agitação política, pressões inflacionárias, aumentos nas taxas de juros e uma recessão iminente.

“Um declínio dessa magnitude só acontece quando a demanda do mercado efetivamente chega a um impasse”, diz Kitagawa. “A confiança das empresas e dos consumidores em toda a região Emea caiu, levando a uma enorme queda na demanda de PCs. Um aumento maciço no estoque também limitou severamente as oportunidades de venda, já que os vendedores se concentram em movimentar o estoque antigo.”

O mercado da Ásia-Pacífico, excluindo o Japão, caiu 29,4% em relação ao ano anterior, principalmente devido à China. Embora o quarto trimestre tenha sido tradicionalmente a alta temporada para o mercado de PCs corporativos da China, os cortes orçamentários do governo chinês e a incerteza em relação às mudanças nas políticas da Covid levaram a uma queda significativa na demanda geral de PCs.

“As remessas totais de PCs em 2022 ficaram próximas dos níveis pré-Covid, bem abaixo de 300 milhões de unidades”, acrescenta Kitagawa. “A indústria de PCs passou por altos e baixos incomuns nos últimos onze anos. Após o extraordinário período de crescimento entre 2020 e 2021 devido à pandemia, o mercado iniciou claramente uma tendência de queda que se prolongará até ao início de 2024.”

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo