Metal Mecânica

Toyota fechará de fábrica de São Bernardo do Campo até novembro de 2023

A Toyota do Brasil anunciou no dia 5 de abril que vai transferir sua operação industrial de São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, para as cidades onde já atua: Sorocaba, Indaiatuba e Porto Feliz, no interior paulista. A montadora diz que a iniciativa tem por objetivo buscar mais sinergia entre suas unidades produtivas e faz parte de seu plano em busca de mais competitividade frente aos desafios do mercado brasileiro e da sustentabilidade de seus negócios no país.

A mudança será feita de forma gradual a partir de dezembro de 2022 com conclusão prevista para novembro de 2023. O movimento prevê manutenção de emprego, ou seja, será oferecida oportunidade a 100% dos colaboradores que hoje trabalham na operação do ABC paulista.

Atualmente, a planta de São Bernardo do Campo conta com cerca de 550 pessoas e é o local onde são produzidas peças que equipam modelos produzidos no Brasil, Argentina e Estados Unidos.

SINDICATO DOS METALÚRGICOS – O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC diz que foi surpreendido por integrantes da direção da Toyota, que comunicaram a decisão de encerramento das atividades da planta em São Bernardo, a primeira fora do Japão. “Fomos surpreendidos pela direção da Toyota com o anúncio da decisão de fechamento. Há muito tempo o Sindicato vinha cobrando investimentos na planta em São Bernardo”, lembra o presidente do Sindicato, Moisés Selerges.

“O fechamento não prejudica só os trabalhadores na empresa, mas toda uma rede de fornecedores, milhares de empregos podem ser perdidos. Vivemos em uma conjuntura onde a política industrial é desprezada, tanto pelo governo do estado como pelo governo federal. Vamos iniciar um processo de luta e resistência”, completa.

O diretor administrativo do Sindicato, Wellington Messias Damasceno, que acompanha as discussões na Toyota, contou que a empresa alega otimização, que pretende concentrar a operação em um único lugar e que diz não estar fechando a planta, mas sim “transferindo as operações para Sorocaba”.

“Está fechando sim, com essa decisão a Toyota está desonrando um compromisso, está manchando sua história no Brasil e no mundo. Não está preocupada com os empregos, com as pessoas, com as famílias que construíram seus sonhos aqui na região”, afirma Damasceno.

“O tempo todo a Toyota vinha insistindo que a empresa tinha futuro aqui, que não ia fechar, chegou a dizer que a planta de São Bernardo tinha produto para os próximos três anos, que era uma fábrica produtiva, competitiva e lucrativa. E o Sindicato, a todo momento, discutindo e pautando a questão do investimento. Agora a fábrica toma essa decisão de maneira irresponsável, ela não tem motivo para fazer isso, podia reorganizar a produção, trazer algum produto para cá, tinha outras alternativas que não fechar. Qualquer justificativa não é aceitável”, critica Damasceno.

O dirigente também critica a postura do governo estadual, que chegou a diminuir a importância dos cinco mil empregos na montadora em São Paulo. “Tentamos o tempo todo emplacar discussões com o governo do estado, quando falamos da Toyota, eles menosprezaram a importância dos cinco mil empregos. Já o governo federal, promove inclusive disputa desleal entre outros estados e não tem política de indução, de crescimento da indústria.”

O diretor lembrou ainda que outras empresas da base também são motivo de preocupação do Sindicato, justamente pela falta de política industrial.

 

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo