Eletrônica e Informática

Trina Tracker começará a produzir rastreadores solares em Salvador

A Trina Tracker, empresa da Trina Solar especializada no desenvolvimento e fabricação de rastreadores solares equipados com Inteligência Artificial, escolheu o Brasil para ser o primeiro país das Américas a contar com uma fábrica própria de trackers. A empresa tem unidades de produção na China, em Changzhou, e na Espanha, em Viana. Trackers são equipamentos largamente utilizados para aumentar a geração de energia dos painéis fotovoltaicos, acompanhando a movimentação do sol durante o dia.

Com a nova unidade, a capacidade de produção de rastreadores terá um incremento de 33%, passando de 7,5 para 10 GW por ano. A controladora da Trina Tracker é a Trina Solar, uma das maiores indústrias do setor de energia fotovoltaica e presente no Brasil desde 2017. A companhia oferece soluções integradas por meio de um portfólio de produtos que abrange painéis fotovoltaicos, rastreadores solares e storages (equipamentos para armazenamento de energia)

A nova fábrica está sendo instalada em Salvador, capital da Bahia, e as estimativas são de que a entrada efetiva em operação ocorra ainda no último trimestre de 2023. Inicialmente, ela terá capacidade para produzir 2,5 GW em rastreadores, mas que poderá ser ampliada a partir de aumento da demanda. Além de atender ao mercado local, a unidade brasileira poderá fornecer rastreadores para outros países da América Latina.

De acordo com Alvaro García-Maltrás, vice-presidente para a América Latina da Trina Solar, a produção de rastreadores no Brasil contribuirá para fortalecer os diferenciais competitivos tanto da Trina Tracker quanto de sua controladora, a Trina Solar. “Além de a fabricação local permitir que o prazo de entrega seja menor em relação ao equipamento importado, o cliente final poderá contar com linhas de crédito do BNDES/BNB para financiar os seus empreendimentos solares.”

No início da segunda quinzena de agosto, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou a Trina Tracker Brasil como fornecedora credenciada, etapa que antecede a  habilitação para que os seus produtos e equipamentos possam ser adquiridos por meio de linhas de crédito e programas do banco estatal, como o Financiamento de Máquinas e Equipamentos (Finame).

Garcia-Maltrás destaca ainda outras vantagens, como o fato de que os clientes contarão com assistência técnica de uma equipe de engenharia brasileira, além da garantia de estoque de equipamentos e peças para rápida reposição durante o período de operação e manutenção de suas usinas. “A nova fábrica contará com uma equipe especializada e com vasta experiência em rastreadores solares, para poder garantir a instalação adequada dos equipamentos, seu correto comissionamento e um ágil atendimento.”

Com uma linha de produção em sua maior parte automatizada, a  unidade da Trina Tracker em Salvador reunirá  um time  multidisciplinar, como especialistas em fabricação de equipamentos mecânicos e eletrônicos, supervisores de montagem e de qualidade, profissionais das áreas de comércio exterior, logística e finanças, além de uma equipe de pós-venda. Serão produzidos no Brasil os rastreadores de última geração desenvolvidos pela Trina Tracker e que incorporam o algoritmo de rastreamento inteligente SuperTrack, que calcula o ângulo e movimentação ideais para que cada linha de painéis maximize a produção de energia durante períodos de irradiação difusa e até mesmo em terrenos irregulares, com várias inclinações. O SuperTrack permite um incremento na geração de energia de até 8%.

De acordo com o último relatório da Wood Mackenzie, empresa especializada em pesquisas energéticas, a Trina Tracker é um dos maiores fornecedores de rastreadores solares na América Latina e Caribe, fazendo parte do  Top 5 dos maiores fabricantes.

Com a entrada em operação da fábrica em Salvador, a expectativa da Trina Tracker é de que no primeiro ano as vendas de rastreadores no mercado brasileiro dobrem em relação ao volume estimado para encerrar 2023, que é de aproximadamente 1 GW.  O otimismo está relacionado com um sensível aumento de consultas envolvendo novos projetos de geração distribuída e centralizada. Vale destacar que a escolha da capital baiana para montar a planta levou em conta uma conjugação de fatores. Um deles é que a região Nordeste abriga a maior parte dos projetos de usinas solares no Brasil. Outro é que Salvador conta com um porto e rodovias, que facilitam o escoamento da produção.

“A instalação da fábrica da Trina Tracker no Brasil é mais uma demonstração da convicção da Trina Solar em torno do potencial de crescimento do mercado solar brasileiro. Investimos fortemente na produção local e qualificação cada vez maior de nossos técnicos com o objetivo de estar próximos de  nossos clientes para entender as suas necessidades e atendê-los de forma cada vez melhor. Acreditamos que, dessa maneira, contribuímos de forma efetiva para o desenvolvimento do setor fotovoltaico”, avalia  García-Maltrás. (foto/divulgação).

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo