Metal Mecânica

Vendas de veículos eletrificados vão superar as 150 mil unidades em 2024

O mercado de veículos leves eletrificados seguirá em forte crescimento no Brasil, e as vendas poderão passar de 150 mil unidades em 2024, prevê a ABVE. O presidente da entidade, Ricardo Bastos, projeta um aumento de 60% nos emplacamentos deste ano sobre os já excelentes números de 2023 – que chegaram a 93.927 unidades, batendo todos os recordes da série histórica da ABVE e superando as previsões mais otimistas.

“O veículo elétrico já caiu no gosto do consumidor brasileiro, e essa tendência se confirma ano após ano”, disse Bastos. “Continuaremos a crescer em 2024”, reforça. Em sua avaliação, o mercado de eletrificados seguirá num ritmo intenso mesmo com o aumento do Imposto de Importação de veículos elétricos e híbridos anunciado pelo governo federal a partir de janeiro.

PLUG-IN – O comprador deverá continuar a dar preferência aos veículos plug-in (com recarga externa das baterias), que são mais econômicos e têm maior eficiência energética. “Acredito em 2024 que o mercado seguirá a mesma evolução do final ano passado, optando por tecnologias de zero ou baixa emissão, com um mix em torno de dois terços de veículos plug-in (PHEV e BEV) e um terço de híbridos convencionais (HEV)”,  calcula  Ricardo Bastos.

Essa tendência já tinha ficado clara nos números de 2023 e deve se consolidar em 2024, segundo a ABVE Data, os veículos plug-in (que têm recarga externa das baterias) representaram 56% das vendas de eletrificados leves em 2023, com 52.359 unidades, superando os HEV a gasolina e HEV flex (41.568), que até 2022 dominavam o mercado. Já em dezembro, os plug-in atingiram nada menos do que 70% das vendas totais de eletrificados (11.371, de um total de 16.279).

PROGRAMA MOVER – Ricardo Bastos acredita que o Programa Mover-Mobilidade Verde e Inovação, anunciado pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC) no final de dezembro, contribuirá para dar um sólido horizonte de crescimento ao mercado e aos investidores. “Minha avaliação é que teremos boas surpresas a partir deste ano, com mais empresas anunciando planos firmes de produção de veículos elétricos no Brasil, atraídas pelos incentivos à eletromobilidade previstos no Mover”, disse. “Por isso, sigo otimista”, acrescentou. “A eletromobilidade já é um fenômeno irreversível também no Brasil”, enfatiza.

Outras medidas governamentais importantes são os incentivos diretos ao consumidor que já estão sendo concedidos pelos governos estaduais, especialmente com alíquotas diferenciadas de IPVA e ICMS. Tais medidas podem estimular os negócios ligados à eletrificação e, consequentemente, as economias dos Estados. “A eletromobilidade terá um efeito muito positivo para toda a indústria brasileira, gerando empregos, alocando novos investimentos e trazendo tecnologia inovadora para o país”, concluiu o presidente da ABVE.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo