Eletrônica e Informática

You.On estuda lançar novas tecnologias de baterias para atender consumidores residenciais e empresariais

A You.On, empresa brasileira especializada em sistemas de armazenamento de energia (BESS), aposta no crescimento da demanda por novas soluções de baterias a fim de garantir mais confiabilidade no suprimento de energia elétrica nas novas áreas de tecnologia no Brasil e no mundo, como a internet 5G, os veículos elétricos, os grandes data centers, as criptomoedas e o blockchain.

Na visão da empresa um dos grandes avanços nos curto e médio prazos é a democratização do acesso às baterias de lítio para novas soluções de armazenamento energético, seja em uma residência, comércio, indústria, propriedade rural e para empresas dos setores geração, transmissão e distribuição de energia.

Neste sentido, a companhia estuda o lançamento no mercado brasileiro de novas tecnologias de baterias para atender os consumidores residenciais e empresariais, bem como reforçar a segurança do suprimento energético tanto nas usinas quanto nos sistemas de linhas de transmissão e redes elétricas de distribuição nas cidades.

“O desenvolvimento tecnológico em diversos segmentos da cadeia produtiva global é assistido por uma maior confiabilidade no uso de energia. Isso remete ao trinômio conhecido como 3D da energia: descentralização, distribuição e descarbonização, que está atrelados ao uso de geração por fontes renováveis inevitavelmente combinados a um sistema de armazenamento de energia”, explica Giorgio Seigne, CEO da You.On.

“Assim, a inteligência e versatilidade de um sistema de baterias podem responder de forma eficiência a uma maior demanda energética e, ao mesmo tempo, garantir a segurança e qualidade da energia que equipamentos mais sensíveis solicitam. Dentro de uma economia predominantemente digital e energicamente dependente, o que irá atestar o amparo à expansão de sistemas e equipamentos inclusos nestes novos segmentos são os sistemas estacionários de armazenamento”, acrescenta.

PROJETO PIONEIRO – Uma das áreas mais promissoras é a dos sistemas de armazenamento de energia elétrica de grande porte, capazes de prestar diversos serviços importantes ao sistema elétrico quando inseridos na matriz energética nacional. O consórcio formado pela You.On Energia, especializada em sistemas de armazenamento de energia (BESS), e a TS Infraestrutura, importante executora de obras de engenharia e infraestrutura, assinou recentemente com a ISA CTEEP, maior transmissora privada de energia do país, um contrato para fornecimento e instalação do primeiro projeto de armazenamento de energia em baterias em larga escala no Brasil, para suporte às subestações no setor de transmissão. O investimento autorizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) é de cerca de R$ 146 milhões e a previsão de entrega da obra é novembro de 2022.

O projeto, a ser implantado na subestação de Registro (SP), da ISA CTEEP, é um passo importante na criação da regulação do setor elétrico quanto à inserção de sistemas de armazenamento de energia na matriz energética brasileira. A Aneel não apenas aprovou o projeto, mas também se mostrou interessada na replicabilidade dessa tecnologia por outros players da área de transmissão e distribuição.

FONTES RENOVÁVEIS  – Na visão de Seigne, há uma necessidade premente no país de ampliação dos investimentos em fontes renováveis combinadas com sistemas de armazenamento energético, justamente para trazer mais segurança e blindagem contra as oscilações de preços dos derivados de petróleo no mercado internacional. “A agenda de ESG e a tão sonhada transição energética sustentável no planeta passam inevitavelmente pela utilização das tecnologias de armazenamento eletroquímico de energia”, explica.

Também existe uma movimentação enorme no campo de sistemas residenciais. Para o executivo, a nova legislação favorece a adoção de sistemas acoplados com geração fotovoltaica, por exemplo. O setor do agronegócio também clama por soluções mais sustentáveis e inteligentes, as quais serão perfeitamente atendidas pelos sistemas de armazenamento de energia. Um dos exemplos nesse segmento é a eletrificação de pivôs de irrigação, apoiada num sistema híbrido combinando solar e armazenamento”, explica.

“Outra necessidade é trazer segurança energética, estabilidade e sustentabilidade aos sistemas isolados e remotos desconectados do Sistema Interligado Nacional (SIN) e que utilizam em sua grande maioria os geradores a diesel para atender, de forma precária, comunidades sem acesso à energia elétrica. Somente na região amazônica mais de dois milhões de pessoas vivem nessa situação de isolamento. Assim, substituir esse modelo atual, que é poluente, logisticamente caro e ineficaz, pela tecnologia de baterias de lítio é indispensável, não somente do ponto de vista ambiental, mas principalmente sob a ótica socioeconômica”, acrescenta.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo