Metal Mecânica

Aperam anuncia que siderúrgica de Timóteo é primeira do mundo a ter balanço carbono neutro

O Grupo Aperam anuncia que a Aperam South America, unidade brasileira, com sede em Timóteo (MG), conquista balanço neutro entre emissões e remoções de gases do efeito estufa da atmosfera, 30 anos antes da meta e torna-se a primeira empresa com balanço carbono neutro do mundo no segmento de aços planos especiais. A empresa também anuncia investimentos de R$ 588 milhões (US$ 117,5 milhões) na modernização de sua planta industrial em Timóteo, no Vale do Aço mineiro, e nas operações da Aperam BioEnergia, unidade de negócio no Vale do Jequitinhonha.

A Declaração de Verificação de Gases de Efeito Estufa, baseada na Norma ISO 14064-1 e no Programa Brasileiro GHG Protocol – metodologias internacionalmente reconhecidas pela World Steel Association -, foi emitida pela Société Générale de Surveillance (SGS), líder em testagem, inspeção e certificação, após auditorias realizadas em 2021 e 2022 (referentes aos anos de 2020 e 2021, respectivamente).  As medições comprovaram que as operações integradas da Aperam South America e da Aperam BioEnergia, resultaram, no acumulado de 2020/2021, em um volume de gases removido da atmosfera maior do que o emitido nos processos de fabricação de aço e de carvão vegetal. Após ter neutralizado todo o volume de gases de efeito estufa emitidos, a empresa removeu um adicional de 33 mil toneladas métricas da atmosfera no período.

A conquista da neutralidade de carbono acontece cerca de 30 anos antes do prazo estabelecido pela empresa, que era reduzir suas emissões até 2030 e neutralizá-las até 2050. De acordo com o diretor presidente da Aperam South America e da BioEnergia, Frederico Ayres Lima, esse é o resultado de um trabalho incansável da companhia em busca de uma operação cada vez mais limpa e sustentável para os clientes e a sociedade, numa era em que as grandes corporações são chamadas a assumir o protagonismo da agenda de combate ao aquecimento global.

“O planeta clama por soluções eficazes e ágeis no que diz respeito à minimização dos impactos ambientais e nós entendemos claramente o nosso importante papel neste contexto. A sustentabilidade das operações da Aperam no Brasil e os investimentos contínuos em pesquisa e desenvolvimento permitiram à empresa conquistar este feito muito antes do prazo, reforçando nossos três valores fundamentais: liderança, agilidade e inovação”, afirma o CEO.

Para chegar à neutralidade de carbono, a empresa apostou tanto na captura de gases de efeito estufa  da atmosfera quanto na redução de sua emissão. A primeira se dá com o cultivo de milhares de hectares de florestas renováveis de eucalipto pela Aperam BioEnergia e com a preservação de florestas nativas no Vale do Jequitinhonha e na reserva Oikós, em Timóteo. As florestas funcionam como verdadeiros estoques de carbono, removendo-o da atmosfera e estocando-o nas árvores e no solo, onde as folhas se degradam. A partir da tecnologia pioneira de melhoramento florestal da Aperam BioEnergia, foi possível desenvolver mudas mais resistentes que, associadas à avançadas técnicas de manejo, ampliam a densidade florestal, aumentando a absorção de gases de efeito estufa.

A redução da emissão de gases nos processos produtivos, por sua vez, foi acelerada com a transição energética da Aperam para o carvão vegetal, energia limpa que substituiu o coque. A empresa concluiu a conversão de seus alto-fornos há mais de dez anos, em 2011, sendo a única do mundo, no segmento de aços planos especiais, a produzir 100% do aço a partir de carvão vegetal. Esse biocombustível dá origem ao Aço Verde Aperam e vem das florestas plantadas de eucalipto cultivadas pela Aperam BioEnergia, no Vale do Jequitinhonha. As emissões de gases também foram reduzidas com o investimento contínuo em inovação, que possibilitou o desenvolvimento de tecnologias como o Queimador de Gases, sem similar no mundo, que reduz consideravelmente a emissão de fumaça durante a produção  do carvão vegetal.

A conquista da Aperam tem grande importância diante do compromisso de reduzir a emissão de gases do efeito estufa e conter as mudanças climáticas, assumido pelo Brasil e por centenas de outros países no Acordo de Paris, em 2015, e ratificado na 26ª Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP-26), em 2021. O avanço da Aperam, somado ao de outras empresas do país em prol de uma economia de baixo carbono, é um avanço para o país dentro dessa agenda global.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo