Metal Mecânica

Custo de produção segue alto para micro e pequenas indústrias

As micro e pequenas indústrias enfrentam o peso dos custos de produção, que seguem em alta. Para 70% da categoria houve aumento significativo em fevereiro, de acordo com o Indicador de Atividade da Micro e Pequena Indústria, realizado pelo Datafolha, a pedido do Sindicato das Micro e Pequenas Indústrias do Estado de São Paulo (Simpi). Os itens mais atingidos foram mão de obra e salários, insumos e matéria-prima, transporte e logística. Em março do ano passado, a alta de preços afetava apenas 31% da categoria.

Item principal para a indústria, insumos e matéria-prima vêm sofrendo oscilações em quatro aspectos: preços altos, prazo longo para entrega, baixa qualidade e desabastecimento.

De acordo com a pesquisa, 91% das micro e pequenas indústrias apontam a alta de preços como maior entrave. Para 65%, falta matéria-prima nos fornecedores. Outros 58% reclamam do atraso na entrega. E 30% perceberam queda na qualidade do material fornecido. Os números oscilam, levando em consideração o porte da indústria entrevistada, micro ou pequena.

 

DESEMPREGO – A pesquisa indica que a categoria ainda tem saldo negativo de vagas. O último registro positivo de vagas foi em fevereiro de 2020, de acordo com o estudo.

Com relação ao quadro de funcionários atual, em comparação com o mesmo período do ano passado, 44% das micro e pequenas indústrias entrevistadas afirmaram que estão com menos funcionários. Para 43% o quadro de funcionários permanece igual. E 12% estão com mais funcionários.

Para o presidente do Simpi, Joseph Couri, o Brasil ignorou os sinais e agora está passando por um momento extremamente delicado. “Desde setembro passado, diversas pesquisas, inclusive as do Simpi, vêm alertando para o que está acontecendo neste momento. Há tempos estamos salientando a importância da vacinação em massa, da manutenção do auxílio emergencial, bem como crédito para as empresas e prorrogações tributárias. A morosidade nas decisões desde o início da pandemia nos trouxe até aqui”, afirma.

Realizado pelo Datafolha, a pedido do Simpi, o Indicador de Atividade da Micro e Pequena Indústria do Estado de São Paulo, traz um panorama da categoria econômica. A coleta de dados ocorreu em fevereiro de 2021.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo