Metal Mecânica

Embraer vende 47 jatos no segundo trimestre do ano e carteira de pedidos segue recheada

A Embraer entregou 47 jatos no segundo trimestre de 2023, volume 47% maior na comparação com o segundo trimestre de 2022. Destas 47 aeronaves, 17 foram comerciais e 30 executivas, dos quais 19 jatos leves e 11 médios.

No ano, a empresa acumula 62 aeronaves entregues (24 comerciais e 38 executivas), ou 35% a mais na comparação com o primeiro semestre de 2022, quando foram entregues 46 jatos.

Trata-se do melhor resultado da Embraer desde o primeiro semestre de 2019, quando a fabricante entregou 73 aeronaves nos seis primeiros meses. E o céu continua de brigadeiro. Segundo a Embraer, a carteira de pedidos firmes da companhia encerrou junho de 2023 com US$ 17,3 bilhões em encomendas.

Na aviação comercial, a American Airlines assinou um contrato para compra de sete novos jatos E175, que serão operados pela subsidiária Envoy Air. Com estes sete pedidos, a frota de E-Jets na Envoy Air crescerá para 141 aeronaves ao fim de 2024.

A Embraer também recebeu um pedido firme da Binter, empresa das Ilhas Canárias, para a aquisição de seis E195-E2. Após a conclusão das entregas, a companhia aérea espanhola terá uma frota de 16 jatos E2. A encomenda será incluída na carteira de pedidos firmes da Embraer assim que todas as contingências contratuais forem concluídas.

PROGRAMA POOL – Ainda na aviação comercial, a SKS Airways, da Malásia, fechou um acordo para adicionar 10 jatos E195-E2 à sua frota. Além do acordo, a SKS Airways aderiu ao Programa Pool, voltado para dar suporte às aeronaves operadas no Sudeste Asiático. Por seu turno, a Scoot, subsidiária low-cost da Singapore Airlines, também está adicionando nove E190-E2 ao seu portfólio.

Já a Royal Jordanian Airlines chegou a um acordo para introdução de oito jatos E190-E2 e E195-E2 em suas operações, com entregas devendo iniciar-se no quarto trimestre de 2023. Os três acordos envolveram contratos com a empresa de leasing Azorra.

Além destes contatos, quatro jatos E175 já iniciaram operação na Star Air, companhia aérea da Índia que também opera aeronaves da Embraer. A companhia aérea da Índia também estendeu seu contrato com o Programa Pool para a inclusão dos jatos E175 recém-integrados à sua frota.

Além da Star Air e da SKS Airways, a Embraer Serviços & Suporte também assinou extensões de contratos do Programa Pool com o Rex Group (Austrália) e a Amelia (França).

Outro destaque do segundo trimestre deste ano para a unidade de negócios foi o anúncio do acordo de 20 conversões de E-Jets para cargueiros com o Lanzhou Group, da China. Esse é o primeiro contrato de conversão fechado com uma operadora chinesa.

Já na aviação executiva, a NetJets assinou um novo contrato com a Embraer para a aquisição de até 250 opções de jatos Praetor 500. O negócio está avaliado em mais de US$ 5 bilhões e as entregas estão previstas para ocorrer a partir de 2025.

A Embraer Defesa & Segurança assinou, por sua vez, um memorando de entendimento com a sueca Saab para posicionar o C-390 Millennium como a solução preferencial para os requisitos de transporte aéreo tático da força aérea do país e para prospectar clientes do caça Gripen na América Latina. (texto: Alberto Mawakdiye/foto: Divulgação).

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo