Metal Mecânica

Pedidos para a indústria de máquinas-ferramenta nos EUA caem 26% em abril

A indústria de tecnologia da manufatura dos Estados Unidos sofreu redução de 26% em abril de 2020 na entrada de pedidos em relação ao mês anterior. O volume de pedidos no mês totalizou US$ 225,8 milhões, o mais baixo desde maio de 2010, segundo dados da AMT – The Association For Manufacturing
Technology. Em comparação a abril de 2019, o volume foi 39% menor. No acumulado até abril, o total de pedidos ficou em menor de US$ 1,1 bilhão, 28% menos que no mesmo período de 2019.

“Não é surpresa que os números de abril sejam mais baixos devido ao shut down em larga escala da economia global”, diz
Douglas K. Woods, presidente da AMT. “Os dados confirmam que os dados de produção industrial dos Estados Unidos caíram até mais que durante a Grande Depressão”, complementa.

Segundo Woods, há novidades mais encorajadoras como o aumento dos pedidos no mês maio. Os setores aeroespacial e o automotivo começaram a se reequipar e estão colocando novos pedidos para ampliar a produção no outono do hemisfério norte. Ainda de acordo com Woods, alguns pedidos para o setor estão sendo adiados, mas não se observa cancelamentos. Aliás, o volume de cancelamentos em abril foi mais baixo do que da média de 2019.

“2020 segue sendo um ano em baixa para os pedidos de máquinas-ferramenta, e acreditamos que é provável que a manufatura sofra um crescimento desigual nos próximos trimestres. A Oxford Economics previu um declínio de 50% nos pedidos de máquinas-ferramenta em 2020 (em relação a 2019) e, embora também tenham previsto um aumento robusto de mais de 84% nos pedidos em 2021, ainda haverá um declínio de 10% em relação à posição da indústria antes da pandemia. A confiança do consumidor, a utilização da capacidade e a taxa de desemprego são os principais indicadores nos quais manteremos os olhos enquanto traçam o desempenho futuro”, encerra.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo