Metal Mecânica

Romi registra crescimento de 10,9% no volume de entrada de pedidos no primeiro trimestre

As Indústrias Romi S.A. registraram entrada de pedidos de R$ 147,3 milhões no primeiro trimestre de 2018, montante 10,9% superior ao obtido no mesmo período do ano passado. O destaque foi o desempenho da subsidiária alemã Burkhardt+Weber. A carteira de pedidos ao final do primeiro trimestre de 2018 também apresentou crescimento de 3,8% em relação ao mesmo período de 2017.

A receita operacional líquida auferida no primeiro trimestre de 2018 foi de R$132,6 milhões, 9,6% inferior à registrada no primeiro trimestre de 2017. A receita operacional líquida da Máquinas Romi atingiu R$ 61,9 milhões nos primeiros três meses de 2018, apresentando crescimento de 4,4% em relação ao mesmo período de 2017, demonstrando que a recuperação econômica deverá ser gradual, mas que há sinais concretos de uma retomada.

O faturamento da subsidiária alemã B+W apresentou no primeiro trimestre de 2018 volume similar ao observado no mesmo período de 2017 e tem refletido a solidez da entrada e carteira de pedidos.

A unidade Fundidos e Usinados, embora tenha alcançado, no primeiro trimestre de 2018, receita operacional líquida 27,4% inferior ao o mesmo período de 2017, apresentou uma expansão de 4,3 pontos percentuais em sua margem EBIT no mesmo período de comparação.

A margem bruta de 26,2% obtida no primeiro trimestre de 2018 apresentou incremento de 1,5 ponto percentual em relação ao ao mesmo período de 2017, mesmo diante de uma receita cerca de 10% inferior ao alcançado nos três primeiros meses de 2018. Já a margem operacional (EBIT), quando comparada ao primeiro trimestre de 2017, apresentou queda de 1,8 ponto percentual, em virtude do volume de receitas.

“O ano de 2018 demonstrou em seu início, uma atividade econômica com alta volatilidade, porém, pode-se notar uma aceleração na quantidade de oportunidades e negócios gerados principalmente no mês de março. As melhoras em alguns dados macroeconômicos já fazem com que o ambiente de negócios se torne mais favorável e reflita no volume de novos pedidos, o que pode ser notado de maneira mais significativa no volume de entrada de pedidos da Unidade de Fundidos e Usinados, principalmente no segmento automotivo comercial”, menciona Luiz Cassiano Rosolen, diretor-presidente da Romi.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo