Metal Mecânica

ZF nacionaliza montagem de airbags de cortina em Limeira

A ZF concluiu a localização da montagem de airbags de cortina, na unidade de Limeira (SP), onde são produzidos sistemas de segurança passiva, ativa e eletrônicos.  O processo de nacionalização teve início a partir de 2021, com a localização de duas linhas de montagem de airbags laterais na unidade. Em janeiro deste ano, mais duas linhas foram adicionadas, em conjunto com a linha de airbags de cortina. Com isso, a ZF completa quatro linhas nacionais de montagem de airbags laterais e uma de cortina.

A produção atenderá o mercado nacional, que aumenta a cada dia a aplicação de componentes de segurança nos veículos. Segundo Gustavo Ducatti, diretor de Operações e Negócios de Sistemas de Segurança Passiva e Eletrônicos na América do Sul, “a expansão deve suportar três novos produtos previstos para serem lançados até o final de 2023 no mercado brasileiro.”

Para o executivo, a expansão traz uma quebra de paradigma, pois inseriu fornecedores locais de máquinas, que foram desenvolvidos pela ZF no Brasil. “Com isso, conseguimos encurtar o lead time de desenvolvimento e atender as necessidades do mercado de maneira ainda mais rápida. Além disso, nossas linhas contam com qualquer tipo de suporte e manutenção que sejam necessárias muito mais rapidamente com nosso parceiro local”, comenta.

Para se chegar ao modelo de maquinário desenvolvido localmente, a engenharia de manufatura da ZF propôs melhorias e adequações em modelos de linhas já existentes em outras plantas da empresa fora do País. Equipamentos de dobra e de inspeção, por exemplo, antes disponíveis apenas no exterior, foram desenvolvidos pela engenharia de manufatura da ZF em conjunto com a empresa brasileira. No total foram instaladas 22 estações de trabalho para suportar, tanto a produção de airbags de cortina, como laterais.

A perspectiva é que haja o desenvolvimento de novos engenheiros de manufatura, além de aumentar o índice de segurança dos veículos nacionais. O executivo destaca que “a nacionalização da montagem de airbag de cortina poderá ainda gerar mão de obra especializada neste tipo de tecnologia, além de favorecer a transferência de tecnologia para o Brasil”.

AIRBAGS LATERAIS – Os airbags laterais dianteiros ou traseiros têm a função de proteger motorista e passageiro para minimizar possíveis lesões em caso de acidente lateral. Eles são divididos entre airbag de cortina e de pélvis.

O airbag de cortina tem a finalidade de proteger a cabeça em caso de colisão ou mesmo capotamento. O componente é instalado na estrutura superior do veículo (lateral do teto) partindo da coluna A, podendo se estender até a coluna C/D, dependendo de cada projeto. Esse airbag fica oculto, uma vez que o revestimento do teto se sobrepõe a ele. Quando acionado preenche e protege as zonas frontais e traseiras, contribuindo com uma proteção adequada e com a desaceleração da dinâmica da cabeça, decorrente do impacto lateral.

O airbag de pélvis / costela/ ombros ou até mesmo cabeça (para veículos específicos) muitas vezes é chamado apenas como airbag lateral. Esse componente é instalado dentro do banco, especificamente ao lado dos encostos dos bancos dianteiros e/ou traseiros. Uma vez acionado, ele ocupa o espaço disponível entre ocupante e a porta/coluna B, e tem a finalidade de diminuir a intrusão do pilar B, assim como reduzir a dinâmica de energia do ocupante causada por um acidente lateral.

Segundo Ducatti, “dependendo da estrutura do veículo e da tecnologia empregada, a proteção lateral combina airbags laterais de tronco mais airbags de cortina, que somam de dois a quatro módulos de airbag por veículo.

Atualmente, a ZF atende clientes globais e fornece equipamentos de segurança para praticamente todas as marcas automotivas. Esses equipamentos contribuem para aumentar a segurança no trânsito e podem ajudar a reduzir o número de fatalidades, o que é uma agenda muito importante e com atenção crescente até mesmo no âmbito da ONU.

LATIN NCAP – “Embora ainda não haja obrigatoriedade de airbags laterais nos veículos produzidos no Brasil, esses esforços intensivos de desenvolvimento local certamente vão tornar a segurança passiva dos veículos nacionais cada vez maior”, diz o executivo. Com a proteção lateral e de cortina, os veículos devem ainda alcançar melhores classificações junto ao Latin NCap, programa de avaliação de segurança automotiva que trouxe mudanças nas estratégias das montadoras em relação à segurança veicular na América do Sul.

O Latin NCap testa o nível de segurança de cada modelo, tanto para ocupantes adultos de vários tamanhos como também para crianças. Por meio de testes de colisão e técnicos é possível ao consumidor final ter maior clareza sobre o desempenho de segurança, considerando diferentes modelos de veículos existentes no mercado. (foto/divulgação).

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo