Eletrônica e Informática

5G chega a um bilhão de assinaturas em 2022 e atingirá 4,4 bilhões em 2027

Até 2027, o 5G deverá responder por quase metade de todas as assinaturas, chegando a 4,4 bilhões de assinaturas, e será responsável por: 82% das assinaturas na Europa Ocidental; 80% na região do Conselho de Cooperação do Golfo; e 74% no Nordeste da Ásia. Na Índia, onde as implantações de 5G ainda não começaram, espera-se que o 5G represente quase 40% de todas as assinaturas até este período, de acordo com previsão da 22ª edição do Ericsson Mobility Report. A América do Norte deverá liderar o mundo em penetração de assinaturas 5G nos próximos cinco anos, com nove em cada dez assinaturas na região com expectativa de 5G até 2027. Assinaturas globais de 5G ultrapassarão a marca de um bilhão até o final de 2022.

O estudo também revela que o tráfego de dados de rede móvel global dobrou nos últimos dois anos. Esse crescimento de tráfego foi impulsionado pelo aumento do uso de smartphones e banda larga móvel, bem como pela digitalização da sociedade e das indústrias. As estatísticas e previsões recentes destacam a forte demanda por conectividade de dados e serviços digitais, apesar da pandemia de Covid-19 e das incertezas geopolíticas. Várias centenas de milhões de pessoas estão se tornando novos assinantes de banda larga móvel a cada ano.

O estudo também destaca o 5G está se expandindo mais rápido do que todas as gerações anteriores de tecnologia móvel. De acordo com o relatório, atualmente, cerca de um quarto da população mundial tem acesso à cobertura 5G. Cerca de 70 milhões de assinaturas 5G foram adicionadas apenas no primeiro trimestre de 2022 e, até 2027, cerca de três quartos da população mundial poderá acessar o 5G.

O relatório também destaca o papel cada vez mais importante que o Acesso Fixo Sem Fio (FWA) está desempenhando na entrega de serviços de banda larga. A Ericsson prevê que o número de conexões FWA ultrapassará 100 milhões em 2022, número que deverá mais que dobrar até 2027, chegando a quase 230 milhões.

Sobre a Internet das Coisas (IoT), o relatório observa que, em 2021, a IoT de banda larga (4G/5G) ultrapassou 2G e 3G como a tecnologia que conecta a maior parte de todos os dispositivos celulares conectados à IoT, representando 44% de todas as conexões.

As tecnologias massivas de IoT (NB-IoT, Cat-M) aumentaram quase 80% em 2021, atingindo cerca de 330 milhões de conexões. Espera-se que o número de dispositivos IoT conectados por essas tecnologias ultrapasse 2G/3G em 2023.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo