Metal Mecânica

Gerdau Next e SpaceTime Labs lançam joint venture com soluções tecnológicas para a indústria

A Gerdau Next, divisão de novos negócios da maior empresa brasileira produtora de aço, apresenta ao mercado a Ubiratã, joint venture com a SpaceTime Labs. A nova empresa é especializada em alta tecnologia e na criação de plataformas que se integram ao cotidiano industrial por meio de inteligência artificial, sistemas autônomos, e operações robotizadas.

A Ubiratã nasceu como um projeto da Gerdau e da SpaceTime Labs, em abril de 2021. Desde então, as companhias têm atuado em sinergia e os esforços evoluíram para formatação do negócio, que envolve 50% de participação de cada empresa. Com a joint venture, a produtora de aço, via Gerdau Next, converge seus propósitos de acelerar as transições da indústria para operações descarbonizadas, hiper-produtivas e resilientes, em harmonia e inspiradas pela natureza.

A joint venture conta com o conhecimento da Gerdau em cadeias de valor industriais, enquanto a SpaceTime Labs soma com seu conhecimento em aprendizado de máquina, robótica e sistemas autônomos aplicados a hiperprodutividade, descarbonização e resiliência.

“A Ubiratã é um empreendimento âncora do cluster de tecnologia da Gerdau Next, atuando de forma transversal com outros clusters estratégicos de mobilidade, sustentabilidade e construção, bem como com negócios relacionados à produção de aço nas Américas, core business da Gerdau. A joint venture terá um papel fundamental na integração de plataformas de inteligência artificial e sistemas robóticos em nossas operações”, diz Juliano Prado, vice-presidente da Gerdau e líder da Gerdau Next.

“A joint venture conta com a expertise da Gerdau em cadeias de valor industriais e o conhecimento da SpaceTime Labs em criação de ventures de alta tecnologia. As sócias co-investiram recursos significativos para capturar sinergias por meio da integração de ativos e conjuntos de habilidades complementares. A Ubiratã é pioneira ao desenvolver um gêmeo digital inédito para monitoramento on-line da qualidade do fornecimento de insumos minerais que, uma vez dimensionada, criará melhorias significativas na eficiência de recursos, contribuirá para seus esforços de descarbonização e gerará economias de custos significativas”, afirma Mateus Jarros, CEO da Ubiratã.

Das características dessas soluções, como hiperprodutividade, eficiência operacional e resiliência, a capacidade de descarbonização das plataformas da Ubiratã também reforçam o seu valor competitivo. “O aumento do impacto e frequência de extremos climáticos no mundo todo provocado pela aceleração das mudanças climáticas requer uma rápida descarbonização do setor. Nesse contexto, otimizar os volumes reciclados por meio do uso de sucata e ganhos de hiperprodutividade no uso de insumos, energia e nos processos da cadeia de suprimentos pode proporcionar reduções substanciais de emissões e economia de custos”, completa o presidente de Conselho da SpaceTime Labs, Juan Carlos Castilla-Rubio.

A Ubiratã já nasce operando. Duas tecnologias em estágio de desenvolvimento final pela empresa estão sendo aplicadas na maior unidade da Gerdau, a usina de Ouro Branco (MG). As tecnologias, pioneiras no setor, terão impacto significativo em redução de custos e estratificação de informações sobre qualidade de insumos. Para os próximos meses, a atuação da Ubiratã deve ser ampliada para demais unidades operacionais da Gerdau nas Américas antes de escalar para a indústria de aço e outros mercados adjacentes, como mineração, cimento e demais indústrias de base nas Américas.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo