Eletrônica e Informática

Grandes consumidores reduziram gastos com chips em 2022

As 10 principais fabricantes globais de equipamentos originais (OEMs) diminuíram seus gastos com chips em 7,6% e representaram 37,2% do mercado total em 2022, de acordo com o relatório “Market share analysis: top 10 semiconductor customers, worldwide, 2022 (Preliminary) da Gartner, Inc. A inflação global e as pressões da recessão enfraqueceram drasticamente a demanda por PCs e smartphones em 2022, impactando a produção global de OEMs.

A maioria dos 10 principais clientes de semicondutores são as principais OEMs de PCs e smartphones. “Como resultado, uma queda acentuada na demanda do consumidor por PCs e smartphones impediu que as principais OEMs aumentassem a produção unitária e as remessas”, diz Masatsune Yamaji, analista diretor sênior do Gartner.

“A política de Covid zero na China também causou séria escassez de materiais e interrupções de curto prazo na cadeia de suprimentos de eletrônicos. Uma escassez persistente de semicondutores nos mercados automotivo, de rede e de eletrônicos industriais aumentou os preços médios de venda (ASPs) de chips e acelerou o aumento da receita de semicondutores nesses mercados. Consequentemente, esses fatores resultaram na redução da participação dos principais OEMs nos gastos gerais com semicondutores em 2022 em relação a 2021.”

Todas as dez principais empresas em 2021 permaneceram em 2022, com Apple e Samsung Electronics mantendo as duas primeiras posições. Apenas Samsung Electronics e Sony (9ª. do ranking) aumentaram seus gastos com chips em 2022.  Além dessas empresas, estão entre as 10 primeiras do ranking, pela ordem: Lenovo, Dell Technologies, BBK Electronics, Xiaomi, Huawei, HP Inc., e Hon Hai Precision.

A Apple permaneceu no topo do ranking de consumidores que mais gastam com semicondutores pelo quarto ano consecutivo. A empresa diminuiu os gastos com unidades de microprocessamento de computação (MPUs) em 11,7% devido à mudança contínua para ter seus próprios processadores de aplicativos projetados internamente. No entanto, a Apple aumentou os gastos com chips sem memória em 2,8%

A Samsung Electronics aumentou os gastos com chips em 2,2% e manteve a segunda posição. A empresa ganhou mais market share no mercado de smartphones devido à sua liderança em telefones dobráveis, além de se beneficiar da política Covid zero na China, que afetou seus concorrentes, levando a um aumento nos gastos com semicondutores em 2022.

A Sony apresentou o crescimento mais rápido em gastos com chips em 2022 devido ao interesse sustentado do consumidor global nos consoles de videogame PlayStation 5. No entanto, o volume de produção não pôde ser aumentado para atender ao nível de demanda, devido à contínua escassez de chips e à interrupção das redes logísticas ao longo do ano.

Respondendo por aproximadamente 25% das vendas de semicondutores em 2022, memória foi a categoria de dispositivos com pior desempenho, experimentando uma queda de receita de 10% devido à queda dos preços no segundo semestre de 2022 em meio à demanda morna. “Os 10 principais OEMs representaram 49,2% do gasto de memória e, consequentemente, observaram uma queda significativa no gasto de memória”, afirma Yamaji.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo