Metal Mecânica

THK Brasil prevê crescimento de 15% em 2024, depois da expansão de mais de 20% em 2023

A THK Brasil, multinacional japonesa, pioneira mundial no desenvolvimento do mecanismo de guia de movimento linear, projeta crescimento de 15% para este ano, mesmo com algumas adversidades do cenário econômico atual.

 

“Nesse primeiro semestre, vamos enfrentar dificuldades de investimentos, devido à alta taxa de juros reais, com a Selic elevada se comparada à inflação. No entanto, no segundo semestre, esperamos uma melhora acentuada do mercado, em razão de definições em relação à reforma tributária e programas de investimentos gerais, principalmente os direcionados ao setor industrial”, afirma Nilton Martins Gimenes, diretor-presidente da empresa.

 

Gimenes ressalta que no ano passado a meta de crescer 20% foi ultrapassada. “Independentemente dos problemas internos do Brasil, acrescidos dos de ordem mundial, o faturamento da THK Brasil cresceu 21,6% comparado a 2022”, afirma o diretor-presidente. O carro-chefe da empresa são as guias lineares, até porque é a precursora deste produto no mundo e líder na variedade de modelos e características técnicas. Também compuseram e sustentaram esse crescimento os atuadores mecânicos e circulares.

 

Para 2024, Gimenes acredita que os bons investimentos serão provenientes de segmentos, como as montadoras e autopeças. Não só para melhor atender esses setores especificamente, desde o ano passado, a THK Brasil vem aumentando seu portfólio de produtos. “A conduta tem sido bem aceita pelo mercado, tendo em vista que a somatória dessas duas ações, como aumento do portfólio de produtos fornecidos ao País e a diversificação das nossas soluções, possibilitará esse crescimento sustentável”, informa o diretor-presidente.

 

Nesse ano, a empresa adianta que lançará no mercado nacional um sistema inovador de atuadores compactos e integráveis entre si, tanto lineares como circulares, além de outros produtos com tecnologia embarcada.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo